Viajar com o seu gato

Viajar não é a atividade preferida dos gatos.

Assim, antes de mais, deve considerar deixá-los em casa aos cuidados de um serviço de Pet Sitting ou de um vizinho de confiança que não se importe de garantir que o seu gato tem sempre a areia limpa e as tigelas da água e da comida cheias.

Claro que hoje em dia já é possível levar o seu gato para todo o lado com alguma facilidade. Se decidiu que de facto não pode passar as férias sem o ronronar do seu amigo, siga as recomendações da nossa equipa de veterinários e tenha uma boa viagem.


 

EQUIPAMENTO E ACESSÓRIOS DE VIAGEM 

Quer opte por uma viagem de carro ou avião, é essencial comprar uma transportadora para o seu gato (quanto maior, melhor).
O ideal é adquiri-la com algum tempo de antecedência e habituar o seu gato a este novo objeto. Deixe-a, com a porta aberta, num local seguro, com o cobertor e o brinquedo preferidos dele lá dentro. Pode também colocar um dos petiscos preferidos do seu gato, para que ele associe a transportadora a experiências boas.


 

MEDICAÇÃO PARA A VIAGEM 

Informe-se junto do seu veterinário sobre medicação para acalmar o seu gato durante a viagem. Mas, na maioria dos casos, não será necessário recorrer a tanto. O veterinário irá avaliar o estado de saúde do animal, o histórico de ansiedade durante outra viagens, etc.
Tenha em atenção que o efeito deste tipo de medicação pode durar mais do que o tempo de viagem. Recomendamos que faça uma experiência, ainda em casa, alguns dias antes, de forma a que possa manter o seu gato sobre observação.

 
CHEGADA
A preparação da viagem é importante, mas igualmente importante é preparar a chegada e estadia do seu gato no destino final. Alguns países, por exemplo, requerem um período de quarentena. Mas mesmo, que não viaje para fora do país, é importante garantir alguns cuidados básicos. Se vai ficar num hotel, certifique-se que deixa instruções por escrito na receção e no quarto, onde a camareira as possa ler e seguir com atenção. Se vai ficar em casa de amigos ou familiares, informe-se sobre a presença de outros animais.


MEIOS DE TRANSPORTE

 

CARRO
Além de uma transportadora, como já falámos, é essencial levar consigo na viagem um pano para bloquear a luz para dentro da transportadora, de forma a acalmar o seu gato. E claro, uma pequena caixa de areia, tigelas com comida e água, que devem estar ao dispor do seu gato de 2 em 2 horas.
Certifique-se que a transportadora está sempre bem presa com o cinto de segurança e siga as nossas dicas para uma viagem confortável:

1. Vá ambientando o seu gato às viagens de carro, começando por pequenos trajetos e aumentando progressivamente as distâncias;


2. Coloque um pano impermeável entre a transportadora e o banco do carro para prevenir qualquer acidente de percurso;

 

3. Tenha sempre consigo lenços de papel e um desinfetante de feridas caso o seu gato se magoe;

 

4. Leve o brinquedo e o cobertor preferidos dele;

 

5. Tenha sempre uma janela aberta, para garantir a boa ventilação da viatura e nunca deixe o seu gato fechado no carro com calor, nem que seja por alguns minutos;

 

6. Resista à tentação de tirar o seu gato da transportadora. Um gato à solta no carro é perigoso para todos os ocupantes e para ele próprio.


AVIÃO
Viajar de avião requer uma preparação mais demorada. Em alguns casos é necessário fazer os preparativos com 6 ou 8 meses de antecedência.
Fale com o seu veterinário pois alguns países exigem vacinas e certificados específicos. Aqui ficam algumas dicas que podem ajudar:

 

1. O PETS (Pet Travel Scheme) é um sistema que o ajuda a viajar com o seu gato por toda a Europa. Informe-se com o seu veterinário sobre este sistema de passaportes para animais de estimação;

 

2. Quando reservar o seu voo certifique-se que a companhia aérea sabe que vai viajar com um animal e peça-lhe conselhos sobre a melhor forma de tratar dos preparativos e documentação necessária;

 

3. Familiarize-se com as regras de viagens áreas para animais. Por exemplo, a transportadora deve estar aprovada pela regulamentação das companhias;

 

4. Os preparativos exigidos variam de umas companhias aéreas para outras, de forma que é bom certificar-se de que tem tudo o que precisa e pedir essas informações por escrito, por exemplo, via email;

 

5. Coloque na coleira do seu gato uma pequena etiqueta de bagagem, com informação sobre a morada de destino, para o caso do seu animal se perder;

 

6. Confirme que a informação no bilhete do seu gato é exatamente igual à do seu bilhete;

 

7. Na caixa transportadora coloque instruções sobre como tratar do seu animal, para o caso de ele não chegar ao destino consigo. Mas não se preocupe: os funcionários das companhias aéreas e aeroportos são especialmente cuidadosos com os animais de estimação;

 

8. Chegue ao aeroporto com bastante antecedência, depois de se certificar que o seu animal foi à casa de banho e está, na medida do possível, confortável.

Desejamos-lhe uma boa viagem!